QUE E
RAÍZES
 DA TERRA

Raíces da Terra é uma cerimónia que pretende tornar acessível o conhecimento nativo pela mão dos portadores e representantes das tradições indígenas à sociedade. Conservou-se durante anos por amor e visão de muitas pessoas que apoiam este sonho comum. Nasceu nos anos 70, a partir da visão de Reymundo Perez e continua a realizar-se há 45 anos, integrando de cada vez novos convidados para fazer desta experiência uma ponte real de comunicação, cooperação e de inter-relação de líderes espirituais de povos originários, que representam a sua herança e culturas no mesmo fogo sagrado que nos reúne e convoca. Às Raízes da Terra convergem todos os participantes: crianças, idosos, jovens, homens e mulheres que participam nesta reunião comunitária, da qual fazem parte e são protagonistas de todas as actividades familiares durante estes 4 días.



NOSSA

 HISTÓRIA

Raízes da Terra é uma visão de um homem de medicina do Norte chamado Reymundo "Tigre" Pérez que cresceu no Texas, vinculado desde a infância à espiritualidade nativa dos Diné (Navajos) da Reserva da Montanha Grande (Big Mountain) e Lakotas da região do Sul Dakota (Rosebud Sicangu Oyate). Tigre Pérez dedicou a sua vida a propagar a essência da espiritualidade indígena entre os povos americanos, indígenas e mestiços, e conduziu temazcais nos Estados Unidos e México durante toda a sua vida. A partir da visão divina recebida durante a cerimónia da Dança do Sol e depois da posterior permissão dos anciãos, assumiu a missão de reunir avós e avôs de toda a América para rezar pela mãe terra e a humanidade, nas suas próprias línguas, e entregar-nos os seus ensinamentos, nascendo assim as Raízes da Terra.

Esta linha de trabalho, que assenta em valores e princípios de colaboração e comunitários, realiza-se atualmente no México, Chile, Colômbia y Áustria. Desde 2013, o encontro Raízes da Terra é patrocinado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e Cultura UNESCO.
Graças ao legado de Tigre Pérez, por mais de 45 anos na América do Norte fez-se um trabalho que serviu de ponte para criar uma aliança entre tribos de índole internacional entre os povos indígenas e mestiços do continente Americano, abrindo-se no México pela primera vez em 1989 na comunidade Teopantli Kalpulli, em San Isidro, Mazatepec, Jalisco. Segundo a visão do Tigre Pérez, este trabalho abre uma janela na consciência cósmica dos seres humanos e fortalece a rede geomagnética da terra, facilitando assim a geração de vida sustentável e consciente, ao interligar os reinos mineral, vegetal e animal com os quatro elementos básicos da mãe terra: fogo, água, ar e terra. Isto alcançou-se graças às avós e avôs indígenas que trabalharam juntos como um só espírito-mente-coração, desenvolvendo uma cerimónia de cura da mãe terra e da humanidade durante quatro dias e três noites. O coração espiritual da cerimónia tem lugar dentro da construção que corresponde a um modelo rigorosamente indígena, a Kiva, que consiste numa escavação circular, onde os avôs e avós entram e rezam para elevar as orações de cura, de agradecimento e de alegria à Mãe Terra em torno do fogo sagrado que se mantém aceso durante os quatro dias. No ano de 1995, Raymundo "Tigre" Perez foi reconhecido como Chefe Intertribal por um Conselho de Anciãos e membros de 7 tribos distintas. Durante a cerimónia de reconhecimento, um penacho com plumas de condor e águia foi apresentado e entregue em respeito e reconhecimento do seu trabalho de anos. Isto ocorreu no último dia da cerimónia de Kiva aberta no Texas. Dois dias depois, Raymundo "Tigre" Perez entrou no mundo dos espíritos.
Esta linha de trabalho, que se sustenta em valores e princípios de colaboração e comunitários, realiza-se atualmente no México, Chile, Colômbia, Holanda e Perú.